google-site-verification=ldFPMJs5-yw4C3ux8Xv8ENWEiUVKr0YQXFz1pwdIcXE
top of page

Design, Biologia e Tecnologia para reduzir o impacto ambiental

Evangelina Sosa

Voluntariado Hecho x Nosotros


A inovação têxtil nos últimos anos tem mostrado resultados incríveis relacionados à

produção de peças de roupas e acessórios criados a partir de microorganismos.

Cientistas e designers estão desenvolvendo os primeiros biomateriais baseados em

processos naturais como a fermentação de leveduras, fungos e outros microorganismos. As aplicações destes novos tecidos são variadas, desde roupas, objetos decorativos, calçados e embalagens. Existem diferentes histórias de sucesso, e uma delas está em nosso país.




Na Argentina, os primeiros protótipos de roupas de couro biológico foram lançados em

2020. Estas roupas são produzidas em nosso país pelo processo natural de microorganismos que são cultivados à base de erva-mate junto com outros nutrientes.


O resultado é uma peça de roupa mais leve que é muito semelhante ao couro. Os

materiais que são criados a partir destas técnicas são biodegradáveis, o que significa

que são compostáveis e, portanto, fazem parte de um processo circular.


Principais Desafios

Enquanto designers e cientistas estão trabalhando juntos para criar novas peças de

roupas, existem desafios técnicos e comerciais a serem superados. Estes incluem a

resistência dos materiais à água e como escalar a produção artesanal à forma de

massa. Estes pontos são fundamentais para o desenvolvimento do modelo de

negócios, mas também é importante considerar que à medida que a inovação e o

desenvolvimento avançam, a comunicação e a disseminação desempenham um papel

importante. Há novas oportunidades para emprender dentro do mercado sustentável,

mas elas também precisam ser acompanhadas por um financiamento consciente para

desenvolver o negócio.


Sinergia entre disciplinas


O desenvolvimento da inovação têxtil avança de mãos dadas com a biologia, a

tecnologia e os designers conscientes da sustentabilidade. Estas equipes

multidisciplinares buscam criar produtos que reduzam o impacto ambiental.

A designer norte-americana Suzanne Lee é conhecida por ser a pioneira em

experimentar estas texturas e assegura que o objetivo destes desenvolvimentos é

combinar o melhor dos produtos naturais com o melhor dos produtos sintéticos

existentes. Em nosso país, a Doutora em Biologia Verónica Bergottin, responsável

pelos primeiros acessórios em couro biologico, está atualmente experimentando

resíduos industriais ricos em açúcar e outros descartes da indústria cervejeira, para

identificar qual deles é mais adequado para aumentar a produção.


Sem dúvida, a criação destes materiais cria um novo paradigma dentro da indústria

têxtil e é parte da transição de uma economia linear para uma economia circular.


Fonte:

“Biomateriales: joven argentina creó una tela parecida al “cuero” con microorganismos

y yerba mate” Disponível em:

https://news.agrofy.com.ar/noticia/193086/biomateriales-joven-argentina-creo-tela-

parecida-cuero-microorganismos-y-yerba-mate [Acessado em 24 de março de 2022].


“Biotextiles: el cultivo de organismos vivos para fabricar telas” Disponível em:

https://www.lanacion.com.ar/moda-y-belleza/biotextiles-el-cultivo-de-organismos-

vivos-para-fabricar-telas-nid2111290/ [Acessado em 24 de março de 2022].


Imagen “Karu Diseño Conciente” de Verónica Bergottini. Disponível em:

https://www.instagram.com/somoskaru/?hl=es [Acessado em 24 de março de 2022].

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page